Comidinha brasileira, guaraná e brigadeiro de colher em Montreal? Tem sim senhor!

Por Milena Fernandes

Eu adoro Montreal, sua multiculturalidade, clima e opções de vida mas, como boa brasileira que sou, as vezes morro de vontade de comer o tradicional arroz com feijão, um belo churrasco e um bom brigadeiro!

Para quem não sabe, os cortes de carne mudam de país para país. No Canadá por exemplo, é bem difícil encontrar um simples bife de contra-filé, picanha então, só encontramos em mercados especializados em comida brasileira. O feijão por aqui é doce, vendido em latas e é servido no café da manhã com o famoso maple syrop. Os preços são um capítulo à parte! A carne vermelha é bem mais cara que no Brasil, seguida pelo frango e depois pela carne de porco.

Aí que, para minha felicidade e dos brasileiros que aqui moram, conheci o Rodízio Brasil! Uma churascaria super aconchegante, localizada no bairro mais charmoso de Montreal, o Vieux Port (Old Port em inglês). Fui com o maridão conhecer e me encantei com absolutamente tudo! Da hostess que fica na porta recebendo os clientes, o ambiente, o sabor, o atendimento, até a gentileza dos garçons.

Como a vontade de comer carne era grande optamos pelo rodízio (eles oferecem também comida de boteco no andar térreo do restaurante)! Assim como no Brasil, fica à disposição uma pista de salada e de pratos quentes (à volonté, como dizem por aqui). Eu fui direto na salada de maionese, vinagrete e farofa com bacon, o maridão foi no arroz com feijão preto e farofa. Assim que sentamos uma das garçonetes veio nos trazer água (aqui a água é de graça em qualquer lugar) e perguntou se aceitávamos um guaraná. Que dúvida, não? É claro que a gente aceitou o guaraná! E mais de uma latinha cada um. Ainda tivemos a opção de escolher entre guaraná Antarctica e Tubaína (também tinha suco de goiaba, graviola, caju!). Aí começou a festa… picanha, coraçãozinho, maminha, costela, linguiça (bem similar à que comemos no Brasil, as daqui eu não gosto), abacaxi (que saudade de casa me deu nessa hora!), frango com bacon, asinha de frango e por aí vai… (São mais de dez tipos de carne).

Depois de nos matarmos de comer arroz, feijão, vinagrete, salada de maionese, batata frita e muuuuuuita carne chegou a hora da sobremesa. O maridão não conseguia mais nem pronunciar o próprio nome e eu, com a alma de gordinha que tenho, não resisti a um brigadeiro de colher. Ele foi servido numa xícada de café com chantilly e cereja, uma delícia!

Felizes da vida e quase abrindo os botões da roupa pedimos a conta. O rodízio saiu por CAD$ 29 doletas (aproximadamente 60 reais) cada, o brigadeiro foi CAD$ 5 doletas e o guaraná CAD$ 3,50 doletas. Achei mais do que justo para um serviço de ótima qualidade, carne realmente à volonté e o jantar super agradável! (Já gastamos muito mais para comer muito menos).

Quando a conta chegou notei que o tip (mais conhecido como gorgeta ou taxa de serviço) já estava incluído no valor final (por aqui, primeiro você paga a conta e depois dá uma tip de cerca de 15% do valor da conta, mais ou menos de acordo com o quanto você gostou do lugar). Pagamos e beleza. Fiquei curiosa sobre essa diferença de comportamento e fui perguntar. Para minha triste surpresa, descobri que os brasileiros tem fama de não pagar a tip e por isso, o restaurante inclui o valor na conta (como é feito no Brasil). Que feio povo brasileiro! Fiquei com vergonha pela nação nessa hora!

Pontos positivos para o Rodízio Brasil:
A picanha não demorou a vir, as carnes eram variadas e continuavam vindo mais rápido do que eu conseguia comer!
Entre um espeto e outro as garçonetes passavam oferecendo batata frita fresquinha (bem melhor do que deixá-las la no buffet a vida inteira murchando, né). Adorei esse cuidado!

Se não todos, mas a maioria dos funcionários falavam português, mesmo os não brasileiros se esforçavam para fala a nossa língua (com aquele sotacão que só um bom ‘gringo’ sabe ter). Mais em casa impossível!

Para ganhar um 10 só faltou servirem queijo de coalho! Aí o rodízio estaria completíssimo para mim. Mas como por aqui o queijo também é outro capítulo a parte, super desconto não ter queijo no rodízio. Cheddar na churrasqueira, se parar no espeto, não deve ficar grande coisa mesmo.

A experiência foi tão bacana que pretendemos voltar para o happy hour assim que der. Como falei acima, no andar térreo do restaurante é o Boteco Rodízio Brasil onde eles servem caipirinhas, petistos brasucas e em alguns dias da semana tem música brasileira ao vivo. Ah, também tem a possibilidade de acompanhar os jogos de futebol dos campeonatos brasileiro e paulista, fora os da seleção canarinho, com promoções especiais nas bebidas durante os jogos. Depois eu conto essa experiência também, ok?

Serviço:
Rodízio Brasil
160, Notre Dame Est
H2Y 1C2 – Montreal, QC, Canada
Aberto: Terças das 16h às 23h
Quarta a Domingo das 11h às 23h
Reservas: (514) 508 – 3883

8 Comentários

  1. Silvia Merigue
    setembro 27, 2012 at 12:25 pm (10 anos ago)

    Que lugar charmoso!

    Saudades, Mi!

    um beijo.

  2. Milly Furquim
    setembro 27, 2012 at 5:47 pm (10 anos ago)

    Ahh adorei o post! Que bom que tem um lugar para matar a saudade e vontade =)
    Bjooo e saudade de vc!

  3. Rafaela - Tudo em Foco
    setembro 30, 2012 at 1:10 am (10 anos ago)

    Que legal esse lugar! Incrível como um restaurante consegue captar a essência brasileira – pelo menos é isso que parece pela descrição do post! Ter um lugar para lembrar de casa sempre é bom e realmente a nossa culinária é uma das melhores do mundo, só que nem sempre damos o devido valor porque simplesmente comemos as mesmas coisas todos os dias. Quando isso deixa de ser um hábito é que percebemos como a comida brasileira faz falta.

  4. ChefsClub
    outubro 2, 2012 at 3:55 pm (10 anos ago)

    Nós amamos viajar, mas só assim nos damos conta de que comida brasileira não tem igual,não é mesmo?

    Bom saber de lugares como este onde podemos matar as saudades da nossa culinária.

    Ótimo post!

  5. julia
    outubro 22, 2012 at 6:43 pm (10 anos ago)

    não sei pq ter vergonha da nação por causa disso.
    é costume deles e não nosso…

  6. Mary Vívian Bonfim
    outubro 31, 2012 at 8:19 pm (10 anos ago)

    Adorei =)

    Fiquei com mais vontade ainda de viajar!

  7. Mauricio Schvartzaid
    janeiro 29, 2013 at 5:57 pm (9 anos ago)

    Milena,
    Morei quase 11 anos em Montreal e ai a gente aprende a achar o que precisa…
    primeira correção no seu post: carne ai é mais barata que aqui, precisa saber onde comprar
    Segunda correção, os cortes brasileiros de churrasco, vc encontra no Michel em Brossard, um boucher que aprendeu comigo a fazer os cortes e continua servindo um monte de gente que eu sei, estive com ele em agosto passado. Procure por um malzinho chamado marche village em brossard.
    Nenhuma correção, queijo é um capitulo realmente a parte, de verdade, nunca procurei queijo coalho, mas queijo minas eu sei onde tem…..

Deixe um comentário