Feiras Livres: Como viver sem elas?

Em busca de uma alimentação mais saudável e, se possível, também mais barata, tenho frequentado uma feira livre que acontece semanalmente perto de casa. Costumo comprar frutas, legumes e verduras em supermercados, mas agora procuro dar preferência aos alimentos que consigo na feira e apenas complemento o que falto quando vou ao mercado. Com isso, descobri que a feira tem muito mais a me oferecer do que tomates, limões e cenouras. É o melhor lugar para comprar temperos frescos 😉

Uma das coisas que mais gosto de ir à feira é o colorido que salta aos olhos. As folhas super verdes, as frutas arrumadas lado a lado, as barraquinhas para degustar petiscos na hora (tenho fugido do pastel e mergulhado na água de coco)… E a simpatia dos feirantes também é sempre bem-vinda. Um dia vou descobrir como estar tão feliz tenho acordado tão cedo. Aliás, um motivo a mais para respeitar a labuta desses trabalhadores que começam o dia muito antes da maioria das pessoas para que tenhamos alimentos apetitosos para colocar na mesa.

Normalmente, vou à feira com uma listinha de alimentos para comprar e com um dinheiro X e mais um tanto para “se precisar”. Nunca sobrou nada – e eu acho ótimo! Em um dia, levei pimenta rosa para experimentar numa receita; na outra semana, foi a vez broto e testar em casa uma salada que adoro comer em restaurantes. Com certeza, para quem, como eu, adora gastronomia, frequentar uma feira livre vai ajudar a entender melhor como funcionam as sazonalidades dos alimentos, bem como perceber suas sutilezas. São aventuras gastronômicas que valem cada centavo gasto (e as calorias perdidas andando para um lado e para o outro atrás da melhor oferta).

3 Comentários

  1. Bárbara Mansur
    março 18, 2012 at 10:56 am (9 anos ago)

    Aqui em Natal as feiras são super fracas! Ahhh, se tivesse uma dessas por aqui! AMO.

  2. Claudia Midori
    março 19, 2012 at 2:59 am (9 anos ago)

    Ficaram lindas as fotos, essa feira parece bem melhor que a de perto de casa.

  3. Georgia Maria
    março 21, 2012 at 11:37 pm (9 anos ago)

    Nossa, como o aspargo tá caro! hahahahahahaha

Deixe um comentário