Buenos Aires não é mais a mesma

Por Léo Dias

Após um ano e meio quase sem ir para Buenos Aires, cidade que eu considero deliciosa e sempre que posso visito, resolvi voltar no final de 2012, em dezembro. Fui com a mesma postura de 2011, mas a cidade mudou e mudou para pior. Ainda tem seu charme e seus atrativos, mas a inflação e a invasão de brasileiros causaram mudanças importantes.

Ao chegar em BsAs, como sempre, fiz Duty Free (onde o atendimento é muito melhor que aqui) e fui trocar reais por pesos no Banco de La Nación Argentina, pelo câmbio oficial. Aí já foi a primeira mudança pois, onde aceitava-se reais, e em praticamente todos os restaurantes e lojas, a cotação é muito mais vantajosa, chegando a 0,30 centavos de reais por peso! Contratei um táxi preço fechado ida e volta (mais barato) e me hospedei em um hotel boutique.

Fiquei em San Telmo, perto do subte (metrô) e com toda a estrutura de spa. Piscina, sauna, academia, café da manhã a la carte e muito charme na decoração. Acertei! Hotéis convencionais custam quase a mesma coisa com menos estrutura. Ao sair para o primeiro passeio a surpresa: o táxi subiu e subiu muito! Ao invés da saída de 3 reais, ela passou para sete reais na bandeira 2 e ficou muito mais caro. Chegou a 70% o reajuste em um janela de um pouco mas de um ano. Optei em andar de metrô de dia e táxi somente à noite.

Nos restaurantes, a Coca-Cola custa até 10 reais e o cafezinho, 15 salgados reais. A carne manteve o mesmo preço. O vinho, por ser nacional, tem isenção fiscal e também é barato. Pensar em comprar roupas ou tênis é um ledo engano.

Fiquei contente em descobrir uma das mais antigas pizzarias da cidade, a Guerrin. Pizza com preço justo e deliciosa. Isso mesmo, deliciosa e posso afirmar com propriedade pois moro em São Paulo, a capital da pizza.

 

buenos

Em relação às compras, e aí o argentino que é esperto e percebendo que muitos brazucas procuram os famosos “outlets”, passaram a chamar toda e qualquer loja de outlet. Isso sem mencionar as falsificações sendo vendidas como originais e sim, eles são muito espertos. Comprei muito pouco, raramente usei meu VISA (tem 7% de IOF nas compras internacionais) e fiquei surpreso com a semelhança de preços com o Brasil.

Passear no zoológico foi uma decepção. Na Plaza Itália, o famoso zoo central cobra agora 70 pesos de entrada (custava 22 pesos em 2011) e o local está largado, com animais magros e mal cuidados. Cheguei a ver uma iguana comendo o próprio rabo, sem comida e água adequados. Triste! Resolvi então esticar até Lujan, cidade que fica a uma hora de BsAs e que tem por fama a visitação às jaulas dos animais mais perigosos, como o leão e o tigre. Além de ser uma viagem ruim, desconfortável e em um ônibus precário, paguei 70 reais de entrada (caro para os padrões portenhos) para visitar um lugar mal cuidado e ver animais dopados. Triste de novo!

Zoo Luján

Por fim, notei que os pequenos furtos continuam, os pequenos golpes idem, assim como o ar bucólico, o clima agradável e ameno, além do charme de uma cidade com ares de Europa. Seguramente vou voltar, com menores expectativas e não tão em breve, porque mesmo mais cara ou menos atrativa de certo ponto, Buenos Aires ainda é uma cidade que encanta e recebe bem.

3 Comentários

  1. Thiago Pereira
    fevereiro 25, 2013 at 2:40 am (7 anos ago)

    Leo,

    Seus relatos são mais que verdadeiros. Já fui 8 vezes pra Buenos Aires, duas no ano passado e as coisas só pioram. Acho que a culpa é do governo incompetente daquela mocréia da Xtina, mas… O pior é que os amigos ficam pedindo dicas de Buenos Aires e as vezes se falamos a verdade fica até parecendo má vontade. Vou daqui algumas semanas apenas pra aproveitar algumas poucas coisas boas: os ótimos e baratos voos tanto da Qatar como da Turkish (que eu escolhi dessa vez); os ótimos e baratos hoteis (250 a diaria num 5 estrelas); os itens de higiene pessoal da Farmacity e é claro o Duty Free do Ezeiza… mas vou num dia e volto no outro. Não tenho mais paixão em curtir BuenosAires.

  2. Mauro
    fevereiro 28, 2013 at 5:11 pm (7 anos ago)

    Tudo é questão de ponto de vista e muita pesquisa antes de ir. Voltei de BsAs há 10 dias e adorei.

    O Zoologico de Lujan custam 120 pesos, e no cambio de 2,50 do banco de la nacion do aeroporto, isto equivale a 48 reais. A ida para Lujan de onibus é deprimente mesmo, paga-se em *torno* de 10 pesos para ir e 10 pesos para voltar. Existe um serviço de VAN com ar condicionado e tudo mais que custam 35 pesos a idae 35 pesos na volta. São 25 pesos a mais (R$ 10 a mais do que o onibus) e vc vai no conforto, ar condicionado e ganha uma hora a mais no deslocamento.

    Zoologico é um zoologico. Nunca vi um zoologico 5 estrelas. O unico animal que eu vi, que parecia estar mal cuidado, era o leão. Os demais, estavam muito bem. Fora que comem o dia todo. E um detalhe: O banheiro de Lujan era *mais limpo* do que o banheiro do aeroporto de Assunção, onde meu vôo fez escala.

    Restaurantes: A Guerrim é deliciosa, mas tem o La Cabrera que é um espetáculo. Lá, vc gasta 280 pesos (R$ 112,00) numa refeição completa: entrada (empanada de carne frita, que é uma maravilha), carne de kobe, bebidas e “proprina” para duas pessoas.

    O cambio, para quem leva pesos do Brasil, perde dinheiro. O Banco de La Nacion, no aeroporto de Ezeiza, paga $ 2,50 por R$ 1,00. E tem restaurantes e lojas em BsAs que chegam a pagar $ 3,00 a 3,50 por R$ 1,00

    Tem o famoso Choripan de San Telmo também.

    Sem contar o duty free (de Ezeiza é bem melhor do que do Brasil)

    Mas… opinião é opinião. Tudo depende do que a pessoa espera ou busca no lugar onde está indo.

  3. Lazaro Palazzo
    abril 29, 2013 at 7:27 am (7 anos ago)

    Buenos Aires, do luxo ao LIXO da América Latina!
    Que Buenos Aires já não é a mesma de outrora, isto já é sabido há tempos, mas parece que agora está praticamente no fundo do poço, perdeu o restinho de glamour que lhe restava! Aquele título de Europa da América do Sul, jaz faz tempo!
    Após um ano e meio da minha última visita, diga-se de passagem a quinta, vou voltar para o Brasil estarrecido, entristecido e furioso com o que encontrei e passei nesta cidade! Volto com gostinho de não quero NUNCA mais!!
    Ruas imundas e fétidas, povo feio, sujo, mal vestido e mal educado, reformas mal planejadas, restaurantes porcos e caros, não se consegue beber nem comer em um copo, prato ou talher que não esteja imundo, chegamos a pagar em uma água 18 pesos ou quase 9 reais por uma garrafa de água salobra.
    Os preços que eram um dos grandes atrativos desta cidade, o que nos fazia relevar o péssimo atendimento dos vendedores de qualquer estabelecimento por lá, agora estão bem mais altos que as lojas de luxo do Brasil!
    Agora existe um quesito que nos deixou realmente muuuuito assustados, a VIOLÊNCIA urbana, ali, de dia, sol quente, debaixo das barbas (se não for das asas) da Polícia Federal Argentina, fomos assaltados ou roubados 3 vezes nos quatro dias completos que permanecemos na cidade, ou seja, praticamente um fato por dia de estadia, isto porque não nos arriscamos sair até tarde da noite. Não se vê praticamente nenhum policial ou viatura nas ruas, a não ser logo após os acontecimentos, para te tirar de cabeça de tomar qualquer atitude que queira ter quantos aos fatos, pois segundo os próprios policiais não vai resolver nada mesmo, aliás, o que me pareceu e de acordo com alguns relatos, os policiais estão ali para dar cobertura as quadrilhas, conclusão a qual tivemos praticamente certeza após o terceiro roubo.
    Bom, governo de merda, polícia de merda! Governo corrupto, polícia corrupta! Parece que meio um acordo de cavalheiros, o governo não mexe com a polícia e a polícia não mexe com o governo e cada um rouba do seu lado e como pode, e se protegem mutuamente!

    Resumindo: não volto, não indico, não aconselho!! Muito pelo contrário!!!

    Buenos Aires, ¡¡¡NO MAS!!!

Deixe um comentário