Pirajá: gostoso e aconchegante como Vila Isabel

Ok, vocês sabem que sou carioca e, por estar em Sampa há menos de três anos, ainda morro de saudades da Cidade Maravilhosa e blá blá blá. Por isso, adoro quando encontro lugares com um gostinho de Rio de Janeiro em minhas Aventuras Gastronômicas por São Paulo. Foi por isso que me apaixonei pelo Pirajá, que fica na esquina da Rua Faria Lima e costuma bombar à noite. No entanto, meu negócio com o bar é mesmo durante o dia.



O bacana de ir ao Pirajá tipo, num domingo às 13h, é conseguir sentar e conversar sem que ninguém derrube chopp em você. Os garçons são solícitos e maridão e eu fomos super bem atendidos em especial pelo Alfredo. Acima, quatro petiscos deliciosos que recomendo com força: enroladinhos de linguiça a Grajaú (R$ 22), croquete de costela (porção com 6 – R$ 25), bolinhos de bacalhau (porção com 8 – R$ 28) e fio maravilha (porção com 6 croquetes de pernil – R$ 27).


De prato principal, fomos de filé a Oswaldo Aranha (arroz, farofinha, batata palha, couve e feijão preto com carne alta coberta por alho frito – R$ 41). Como comemos as entradinhas antes, meio prato foi suficiente para cada um. Mas pelo sabor devoraríamos tudo sem piscar. Refeição com gostinho de comida de boteco carioca. Ô, delícia! O Pirajá não é baratinho, como vocês podem ser na conta abaixo (as duas últimas porções foram degustadas em outra visita), mas vale cada centavo. Aos sábados, rola uma feijoada que em breve experimentaremos.



Pirajá
Avenida Brigadeiro Faria Lima, 64 – Pinheiros – SP
(11) 3815-6881 – abre todos os dias, a partir de 12h

2 Comentários

  1. Claudia Almeida
    agosto 21, 2011 at 2:42 am (10 anos ago)

    Olá meninas…
    Fui lá uma vez com minhas irmãs e cunhado numa véspera de feriado, era umas meia noite, chegamos empolgadas e quando estavamos entrando o garçom nos barrou e disse de uma forma ríspida que o bar ia fechar, só que estava cheio ainda… Achamos estranho, além de horível, foi muito péssimo e decepcionante. Como numa véspera de feriado acontece isso na maior capital do país? Ficamos chateadas e nunca mais voltamos. E sabe, mesmo que sejam boas as comidas de lá preferimos um lugar que tratem com mais consideração possíveis clientes em potencial como era o nosso caso. Uma pena. Uma coisa que não perdoamos é ser maltratadas e mal atendidas… Temos uma teoria que tentamos seguir: a comida pode ser excepcional, mas se o atendimento for ruim nunca mais voltamos, mas as vezes a comida é só boa e o atendimento excelente e a experiência ótima, aí voltamos com certeza. Beijos pra vcs meninas. Adoro o site.

  2. Isabelle Lindote
    agosto 21, 2011 at 11:22 am (10 anos ago)

    Claudia, eu fui duas vezes na hora do almoço, uma vez num sábado e outro em um domingo. Não curto tanto ambiente de bar à noite, mas imagino que seja bem cheio mesmo – o que não justifica a grosseria. Se for dar uma segunda chance, o que pode sempre surpreender, tente ir perto do 13h e procure o garçom Alfredo. bjs

Deixe um comentário