O que a cozinha molecular tem?

Na última sexta fui em evento para blogueiros lá da Banqueteria Nacional, a chef Dani Padalino preparou várias gostosuras para gente!

Além da mesa linda, com várias opções de finger food, ela fez uma demonstração de alguns usos que ela faz da cozinha molecular. Eu fiquei apaixonada pelo nitrogênio líquido! Ao ser colocado em contato com a atmosfera ele vira fumaça e em contato com a comida, faz tudo virar um “sorvetinho” em segundos.

A chef preparou duas receitas usando essa maravilha. A primeira foi uma caipirinha de vodka de caju, que fica com uma consistência muito interessante, entre um sorvete e um creme, e dá pra comer de colher.

A outra receita feita pela Dani Padalino usando o nitrogênio líquido foi um creme de fruta do conde, em que ela usou apenas a polpa da fruta, e foi servido com uma mistura de queijos (brie e camembert) quente. De comer rezando.

Eu tinha um pouco de preconceito contra a cozinha molecular, essa ideia de modificar a estrutura da comida com produtos estranhos, que me faziam mais pensar em aula de química do que em culinária. Mas vendo os usos (interessantíssimos) que ela pode ter, principalmente como um meio para valorizar algo que já é gostoso, mudei de ideia, cozinha molecular é muito bacana!

4 Comentários

  1. Jotade
    maio 30, 2012 at 3:57 pm (10 anos ago)

    Se eu for seguir apenas seu texto a gastronomia molecular se resume a jogar nitrogênio liquido em tudo para congelar numa velocidade altíssima… ieeeeeiiii! Mais um monte de químico tendo ataque epilético.

    Só para constar a crítica não foi ao seu texto e sim a essa culinária “molecular”

  2. Jaci
    maio 30, 2012 at 4:50 pm (10 anos ago)

    E por que você não gosta da culinária molecular, Jotade? Acha que é um desvirtuamento da Química?

  3. Jotade
    maio 31, 2012 at 3:28 pm (10 anos ago)

    Não tenho nada contra a cozinha molecular… é só esse nome que me irrita. Toda receita é molecular, um bolo é o melhor exemplo de transformação física e química na cozinha, a aparência muda e sua composição química tbm e nem por isso assar um bolo é parte da Cozinha molecular. Muda-se os métodos para preparar o alimento mas no final da no mesmo… vira puro charme que podem até assustar algumas pessoas vide seu preconceito inicial.

  4. Jaci Brasil
    maio 31, 2012 at 3:45 pm (10 anos ago)

    Concordo com você, quando eu estava escrevendo o post fiquei pensando que fermento em pó que colocamos no bolo é um “produto químico”.

    É isso, toda a cozinha é molecular. =)

    Vamos sugerir um outro nome pra essas novas formas de modificar a comida? rs

Deixe um comentário