Momento saudosista: Nihon

29062010922

29062010920

Tinha 18 anos quando fui para o Japão. Era a primeira viagem pro exterior, não entendia o inglês dos japas, mas me virei sem precisar ir ao Mc Donald´s, mas não resisti ao franguinho picante do KFC!!! 🙂

Até então fazia cara feia pra comida japa. Não comia tofu e chamava missoshiro de água suja – assim como um tio. Peixe cru? Imagina, nem pensar! Mas, de lá, tenho só boas lembranças:

1. Meus primos, a Alê e o César, me levaram num restaurante italiano – mas que dizia servir comida brasileira – muito bom em Yokohama. Lembro que queimei a língua porque avancei na massa gratinada com um polpetone recheado.

2. Comer Takoyaki na rua. Não lembro quem me levou da primeira vez, mas voltei mais vezes. Fiquei apaixonada pelo bolinho assado de polvo. Ainda não tinha o tiozinho da Liberdade – e nem é a mesma coisa porque no Japão era espetinho – estilo fast food de pobre. Só voltei a comer o tal bolinho em Hong Kong, também sem espetinho e cheio de molho.

Hummm

Clique aqui para saber mais sobre o bolinho

3. Aprendi a apreciar a culinária japa. Foi preciso viajar para o outro lado do mundo… Apesar que isso foi culpa da minha mãe, rs, que sempre fez um arroz, feijão, bife, salada e batata frita que eu amo!

4. De tudo, o mais divertido é lembrar das ruas apertadas, onde só passa um carro por vez, com espelhos gigantes nas esquinas – com motoristas super educados – e dos restaurantes pequenos, com a entradinha como a do restaurante Yokozuna, que falarei aqui depois, mas com comidinhas que lembram a do Miyabi:

Yokozuna Sushi Bar

Miyabi

Para quem nunca foi ao Japão, vá! Não fique só em Tóquio e redondezas, conheça Hiroshima.

29062010924

5 Comentários

  1. Lívia
    junho 29, 2010 at 1:52 pm (12 anos ago)

    Cláudia, já que vc está contando sobre o Japão, vc poderia contar pra mim o como é o tal do bolinho Kibidango? Vi na historinha do Momotaro e queria saber mais!
    Um abraço,
    Lívia.

  2. Claudia Midori
    junho 29, 2010 at 7:10 pm (12 anos ago)

    Lívia, a história do menino que nasceu de um pêssego! Vou procurar a receita, mas é um bolinho de arroz recheado, não muito doce, fácil de achar na Liberdade

  3. Nathalia
    julho 7, 2010 at 1:20 pm (12 anos ago)

    Que legal, conhecer algumas culturas assim, ainda mais vc que é descendente de japonês e não gostava da comida japonesa. Bela história!!!

  4. Nathalia
    julho 7, 2010 at 1:21 pm (12 anos ago)

    Eu também adoro!!!!
    Está aí uma boa dica!!!!

1Pingbacks & Trackbacks on Momento saudosista: Nihon

  1. […] e a @lindote, um restaurante japonês em Pinheiros, na rua Simão Álvares. O local é pequeno, lembra um pouco os restaurantes do Japão, tem mesas de madeira apertadíssimas e havia muitos funcionários para poucos clientes. Nem por […]

Deixe um comentário