Mâche

Aqui na França existe uma diversidade muito grande de legumes e verduras, acho que só de maçã deve ter uns 8 tipos diferentes no supermercado. Alface tem de todo tipo que você imaginar, abóboras de mil formas e tem até abobrinhas gostosas.

Mas o que eu mais gosto aqui é a “mache” (em português mâche), uma folhinha verde escura bem pequena, que não é amarga, é levemente crocante e fica uma delícia na salada, seja sozinha, seja acompanhada de alface americana (que aqui se chama “iceberg”… rsrs).

E ainda não tinha encontrado a tradução pro português e achava que nem existia aí no Brasil, até receber uma newsletter divulgando um curso só de saladas da Escola Wilma Kövesi de Cozinha. Sim! Existe mâche no Brasil, ela pode ser encontrada em alguns (poucos) lugares em São Paulo. Mas nem tente procurar por agora, ela é uma verdura de inverno…

A mâche é rica em fibras, em vitamina C, betacarotenos, anti-oxidantes, omega 3, vitamina B9 – e com tantas qualidades também é conhecida como a salada anti-estresse. Tem sua origem na bacia mediterrânea, existem imagens dela nos túmulos egípcios e numa pintura perdida de Leonardo da Vinci. Hoje, é cultivada principalmente na região do Loire, na França, suas folhas são extremamente delicadas e seu cultivo e colheita exigem bastante cuidado.

4 Comentários

  1. Erinalva Melo
    fevereiro 13, 2012 at 11:40 am (10 anos ago)

    Adorei a matéria sobre mâche, gostaria de receber mais novidades gastronômicas,principalmente sobre verduras e frutas

  2. Dalvinei
    setembro 14, 2012 at 7:48 pm (10 anos ago)

    O meu genro conseguiu para mim a semente,plantei,porem demorou muito para nascer,mas algumas sementes germinaram,estou ancioso para colher e saborear,pelo o visto é uma grande fonte de saude.

  3. sandra
    setembro 30, 2013 at 8:43 pm (9 anos ago)

    estive em Paris e degustei muito saladas com mache e gostaria de conseguir sementes.

  4. Andreiq
    dezembro 25, 2016 at 9:14 am (5 anos ago)

    Qdo comi mâche pela primeira vez fiquei apaixonana. Na verdade, nem sinto sabor, mas é tão delicada e nao enjoativa que logo me apaixonei. Infelizmente, no Brasil, é supercara. Vou dar um jeito de levar uns pacotes para a minha mãe e irmãos.

  5. Vania Trentini
    fevereiro 3, 2018 at 9:49 pm (4 anos ago)

    Eu e minha filha pequena também nos apaixonamos por essa salada na França; em outra viagem também a encontramos na Itália com o nome de “Valeriana”. Uma pena mesmo ser tão rara no Brasil pois é delicada, saborosa e muito nutritiva como você bem disse.

Deixe um comentário