Eñe

18 março, 2009

Por Leonardo Dias

No penúltimo dia de São Paulo Restaurant Week fomos ao Eñe. Localizado no Itaim Bibi, o restaurante espanhol parecia-nos tentador. Meesmo sem saber qual o cardápio do SPRW, arriscamo-nos em uma reserva para o almoço. Ao chegar lá, uma fila razoável de uma hora e meia para as pessoas que não fizeram reserva. Nós, com reserva confirmada, ainda enfrentamos um quase leão de chácara na porta.

Ao entrar, um ambiente amistoso, sofisticado e baseado no rústico, com uma decoração rubro-negra. O salão não é muito grande e quase todo envidraçado, o que torna o lugar mais charmoso e aconchegante.

Estávamos em três pessoas e somente duas puderam provar dos variados tipos de pão. Na mesa, dois tipos de azeites (um mais ácido e outro com baixa acidez) e flor de sal. Os pães eram ótimos mas a Cláudia não poderá opinar pois demorou muito, mais de meia hora, para lhe trazerem pães.

O couvert com embutidos espanhóis e linguiças com páprica era bem saboroso. Forte. Mas em uma porção bem singela, considerando os 12 reais por pessoa.

De entrada pedimos um pão frio, com tomates frescos, azeite e fatias de jamón. O jamón era o diferencial – porém a entrada, tipicamente espanhola, não era prática para comer e o tomate frio não é agradável ao paladar.

Como prato principal e em uma porção razoável, arroz espanhol ou arroz aveludado como preferiu dizer o garçom, com legumes (vagem e couve-flor), cheiro verde e cogumelos. O prato, que acompanhado de um vinho da região de Rioja um pouco ácido e de corpo moderado, permitiu uma boa harmonização com o arroz, já que as especiarias combinadas ao sabor de tabaco do vinho deram um toque a mais ao prato principal.

De sobremesa um doce muito bom, com uma base de bolacha e coberto com castanhas, amêndoas, figo e uma porção de chantilly. Foi a surpresa mais agradável do almoço, juntamente com as linguiças com páprica que tinham um sabor também diferente. O atendimento é bem razoável, embora o nervosismo esteivesse presente no rosto e atitudes de alguns garçons aparentemente mais novatos na casa.

Para ir a dois o restaurante é uma boa pedida, com pratos em torno de 45 reais e vinhos a partir de 60 reais a garrafa.

Restaurante Eñe
Rua Dr. Mario Ferraz, 213, Jardim Europa
Telefone: 11 3816-4333

Gravatar

Claudia Midori

Fale com Claudia
Veja todos os seus posts

8 comentários para “Eñe”

  1. Um dia de compras | Aventuras Gastronômicas disse:

    […] num shopping lotado… mas não foi assim meu final de semana. Após almoçar no espanhol Eí±e, resolvi tomar café em um lugar diferente – o café […]

  2. Eduardo disse:

    Se o sabor estiver tão bom quanto as fotos estão bonitas, com certeza valeu a pena! São restaurantes como o Eí±e que acertam no SPRW, fazem você querer voltar nele e saborear o menu normal… Abs!

  3. Talita Mariano disse:

    Olha, é a minha mãe na janela!

  4. Erik, O Pirata. disse:

    Só pra dizer que curti paca o blog! :)

    Depois de muito tempo sem fuçar pela net por causa da agenda apertada, foi uma grata surpresa!

    (Fuçando muito por aqui!)

    See ya!

  5. Celina Belotti disse:

    NOSSA eu conheço esse restaurante, é muito bom!! Se eu não me engano eu comi uma tapa de polvo aí­ que era muito boa!!!!!

  6. Aline Marilac Gabeira disse:

    Seu blog é maravilhoso!!!! Parabens pelo cuidado.

  7. Dicas para aproveitar a 7ª SPRW | Aventuras Gastronômicas disse:

    […] Caso alguém queira uma sugestão, indico o Eñe […]

  8. SPRW: Chakras | Aventuras Gastronômicas disse:

    […] passado o restaurante revelação foi o Caroline e em 2009 o Eñe (que não participa desta […]

Deixe um comentário